Em março aconteceu o II Encontro de Produtoras Colaborativas, em Belém, reunindo coletivos de todo o Brasil. Uma das questões levantadas pelo encontro foi como quem trabalha sob os princípios da cultura livre e com projetos que possuem licenças em Creative Commons se sustentam.

A matéria fala de casos como a da Produtora Colaborativa PE e destaca o trabalho desenvolvido pelo Centro Cultural Coco de Umbigada que tem na fala de Mãe Beth de Oxum a apresentação de um exemplo prático do uso da tecnologia, um site-jogo, com a finalidade de ensinar e valorizar a cultura afrobrasileira. “Os personagens do jogo são os orixás, divindades do panteão africano”.

Leia na íntegra a matéria que saiu no Brasil Post.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s